Congelamento de óvulos para mulheres com endometriose


compartilhe esse post.

O congelamento de óvulos é uma técnica de reprodução humana assistida que permite a preservação            dos gametas femininos de uma paciente para serem utilizados em um tratamento de fertilização in vitro futuro. Uma técnica muito indicada para casos de preservação de fertilidade em mulheres diagnosticadas com câncer, mas que também auxilia em tratamentos de mulheres acometidas pela endometriose.

A endometriose é uma séria condição que acomete cerca de 15% das mulheres em idade reprodutiva definida pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina. A enfermidade é conhecida, atualmente, como uma das principais causas de infertilidade feminina, visto que a presença de endométrio em outros órgãos da região pélvica pode gerar aderência pélvicas, e com isso alterações da anatomia da pelve (obstruções das trompas, por exemplo), piora na qualidade dos óvulos e diminuição da reserva ovariana (número de óvulos presentes nos ovários).

De acordo com uma pesquisa realizada pela UNICAMP, uma mulher acometida pela endometriose leva cerca de 7 anos para descobrir que possui a enfermidade e esse período é ainda maior (até 12 anos) para mulheres com menos de 19 anos de idade. Em muitos casos, a mulher descobre que tem o problema apenas quando apresenta dificuldade para engravidar e busca o auxílio de um especialista em reprodução humana.

Além do tratamento cirúrgico por videolaparoscopia, que é o mais realizado para endometriose, as mulheres acometidas pela enfermidade podem realizar uma fertilização in vitro se o objetivo principal for a gravidez (nos casos em que a mulher não apresente piora da qualidade de vida por quadros de dores pélvicas). Em muitos casos quando a paciente descobre que possui a endometriose, e não possui desejos de engravidar no momento, é orientado o congelamento dos óvulos para preservar a fertilidade, visto que a endometriose é uma doença que pode afetar gravemente a fertilidade.

Congelamento de óvulos e endometriose

Como funciona o congelamento de óvulos para casos de endometriose?

O congelamento de óvulos é orientado para mulheres diagnosticadas com endometriose como uma forma de prevenção da fertilidade. Visto que, em muitos casos, a endometriose pode avançar e prejudicar de maneira importante a fertilidade.

Essa relação pode estar vinculada a alguns fatores, tais como:

  • Endometriomas (cistos de endometriose no ovário) podem aumentar de tamanho, diminuindo assim a qualidade dos óvulos nos ovários e diminuindo o número de folículos saudáveis nos ovários;
  • A endometriose é uma doença crônica e recorrente;
  • A endometriose pode causar alterações anatômicas importantes na pelve feminina, tais como obstruções nas trompas;
  • A endometriose pode diminuir a qualidade dos óvulos, diminuindo a taxa de fertilização dos mesmos pelos espermatozoides e diminuindo as taxas de gravidez.

Ao ser indicado o congelamento dos óvulos, mesmo antes ou após o tratamento da endometriose, a mulher pode ter uma maior chance de engravidar no futuro, utilizando esses óvulos quando desejar engravidar, ou até mesmo tentando engravidar naturalmente em um primeiro momento e utilizando os óvulos para uma segunda gravidez.

Apesar de ser uma opção frequentemente recomendada, tanto para mulheres diagnosticadas com a endometriose, como em casos de baixa reserva ovariana, apenas um especialista em reprodução humana poderá confirmar se o congelamento de óvulos é uma técnica indicada para o caso, após realizar uma avaliação completa da paciente.

Agende sua consulta



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI