Duo Trigger – Entenda o novo protocolo de estimulo ovariano para tratamentos de fertilização in vitro


compartilhe esse post.

O protocolo de estimulo ovariano para tratamento de reprodução humana denominado Duo Trigger é o mais recentemente descoberto por especialistas em reprodução assistida. Também chamado de Duplo Gatilho, a técnica baseia-se na utilização simultânea de dois medicamentos diferentes para o disparo da ovulação: O agonista de GnRH e a gonadotrofina coriônica humana (hCG).

Duo Trigger

Como o tratamento de Duplo Gatilho funciona?

Quando um casal se submete a um tratamento de fertilização in vitro (FIV), um dos principais fatores que influenciam o bom resultado do tratamento é a quantidade dos óvulos maduros que serão obtidos após a estimulação ovariana. O especialista em reprodução humana consegue oferecer a melhor chance de sucesso para o casal quando são obtidos 8 a 14 óvulos maduros na coleta de óvulos. A partir disso, é possível afirmar que a existência de óvulos maduros é fundamental para o tratamento de FIV dar certo e quanto mais óvulos maduros, melhores são as chances sucesso. Vale lembrar que antes do início do tratamento de FIV, os especialistas em reprodução humana conseguem estimar o número de óvulos maduros que serão obtidos após o estimulo ovariano e coleta de óvulos pode meio dos testes de baixa reserva ovariana.

O disparo da ovulação (trigger) na fase final de estímulo ovariano é o que promove a maturação final dos óvulos presentes nos folículos (gatilho da ovulação). A administração do medicamento que funcionará como gatilho para a ovulação é feita cerca de 34 a 36 horas antes da coleta dos gametas femininos. Classicamente, o gatilho da ovulação é feito com gonadotrofina coriônica humana (hCG). Contudo, esse procedimento padrão pode não ser suficiente para o amadurecimento de todos os óvulos presentes nos folículos, o que pode ocasionar uma grande quantidade de óvulos imaturos, que não são eficientes para a FIV.

Outra medicação muito utilizada como gatilho para a maturação dos óvulos durante a FIV, principalmente quando há a intenção de congelamento de óvulos, ou nos casos em que a paciente apresenta riscos aumentados para desenvolvimento da Síndrome da Hiperestimulação Ovariana (SHO), é o agonista de GnRH (hormônio liberador de gonadotrofinas). O uso desse medicamento como disparo de ovulação pode estar associado a obtenção de um maior número de óvulos maduros após a coleta de óvulos. Entretanto, apresenta algumas limitações quando utilizado sozinho, dentre elas uma pior receptividade do endométrio após transferência dos embriões, resultando em piores taxas de gravidez nos casos de transferência de embriões a fresco.

A partir dessa análise, os especialistas em reprodução humana passaram a administrar ambos medicamentos simultaneamente como gatilhos para a maturação dos óvulos. Dessa forma, utiliza-se um agonista de GnRH e uma dose padrão de hCG, definindo, assim, o Duplo Gatilho ou Duo Trigger. A técnica pode aumentar as chances de gravidez e aumenta a taxa de implantação em diversos casos.

Quando o tratamento de FIV com Duo Trigger é indicado?

A técnica de disparo da ovulação utilizando o Duplo Gatilho é bastante indicada para melhorar as taxas de sucesso da fertilização in vitro nos seguintes casos:

  • Pacientes respondedoras normais (boa taxa de óvulos maduros);
  • Pacientes com histórico anterior de alta quantidade de óvulos imaturos;
  • Tratamento da síndrome do folículo vazio, situação rara na qual é identificada a ausência de ovócitos no fluido folicular no momento da coleta dos óvulos.

Além disso, o Duo Trigger pode ser utilizado nos casos de más-respondedoras que produzam menos que 4 óvulos maduros em um ciclo de estimulo ovariano e respondedoras normais que apresentem um número adequado de óvulos maduros (aproximadamente entre 8 a 14 óvulos). Nessas situações, os casos devem ser avaliados individualmente pelo especialista em reprodução humana para discussão das possíveis vantagens e desvantagens da estratégia de Duplo Gatilho.

Para evitar a Síndrome da Hiperestimulação Ovariana, o tratamento utilizando o Duo Trigger deve ser evitado quando a paciente apresenta-se como hiper-respondedoras (diversos folículos em desenvolvimento) ou quando diagnosticada com SOP – Síndrome dos Ovários Policísticos.

De uma forma geral, embora existam comprovações de que o Duplo Gatilho (Duo Trigger) aumenta as chances de gravidez em diversas situações, apenas um especialista em reprodução humana poderá confirmar se a técnica é aplicável ao caso.

Agende sua consulta



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI