Entenda a FIV em ciclo natural


compartilhe esse post.

A fertilização in vitro (FIV) é um procedimento de reprodução humana de alta complexidade orientado para casais diagnosticados com infertilidade devido a causas que impedem o encontro dos gametas masculinos e femininos de forma natural.

Durante o procedimento padrão, há uma etapa do tratamento na qual a paciente recebe a prescrição de algumas injeções hormonais, compostas pelo hormônio FSH, que deverá aplicar por até 12 dias. Essas aplicações têm a função de estimular a formação de folículos nos ovários da paciente e, consequentemente, gerar um número maior de óvulos do que ela apresentaria num ciclo natural (um único óvulo). O processo é denominado estimulação ovariana.

fiv

Já um tratamento de fertilização in vitro no qual não é realizada essa etapa, mas sim é aproveitado o óvulo formado naturalmente pelo ciclo menstrual da mulher, é chamado de FIV em ciclo natural. Contudo, por mais que não ocorra a indução ovariana por meio da aplicação de FSH, ao final do processo, é administrado o hormônio GnRh agonista, para impedir uma possível ovulação prematura e o cancelamento do tratamento naquele ciclo menstrual.

Em quais casos a FIV em ciclo natural é indicada?

Normalmente, devido gerar o amadurecimento precoce de diversos folículos e, consequentemente, a formação de diversos óvulos, a FIV com indução ovariana é realizada em pacientes que apresentam uma boa quantidade de folículos disponíveis.

No entanto, para pacientes com baixa reserva ovariana os especialistas em reprodução assistida costumam orientar a realização da FIV em ciclo natural, visto que irá utilizar apenas o óvulo originado naturalmente pelo organismo da paciente, sem acelerar o desenvolvimento de outros folículos, visto que já não são muito numerosos.

Quais são as vantagens da FIV em ciclo natural?

Devido não haver a fase de indução ovariana por meio de aplicações hormonais, uma das principais vantagens da FIV em ciclo natural, se comparada com a FIV tradicional, é relacionada ao custo do tratamento.

As doses hormonais representam uma boa parcela do investimento em um tratamento de reprodução humana e, uma vez que não existe a necessidade de utilizá-las, o procedimento torna-se mais acessível. Além disso, existem outros benefícios da FIV em ciclo natural, tais como:

  • Menos efeitos colaterais no organismo da paciente, causados pelas aplicações hormonais;
  • Menor risco de ocorrer a síndrome da hiperestimulação ovariana (SHEO), situação na qual o organismo da paciente apresenta uma resposta exagerada à estimulação ovariana e pode causar complicações ao tratamento;
  • Melhor qualidade do óvulo desenvolvido naturalmente pela paciente.

Apesar de ter muitas vantagens, apenas um especialista poderá confirmar se o tratamento de FIV realizado em ciclo natural é o melhor para o caso. Afinal, existem diversas questões que precisam ser avaliadas antes de iniciar um tratamento de reprodução humana.

Agende sua consulta



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI