Existe tratamento para a infertilidade secundária?


compartilhe esse post.

A infertilidade secundária é quando o casal tem dificuldade de engravidar ou levar uma gravidez adiante após ter concebido um ou mais filhos. Para homens e mulheres que já são pais esse diagnóstico é incompreensivo e avassalador. No entanto apesar de pouco discutido é um problema comum e que afeta muitas pessoas. De acordo com o Centers for Disease Control and Prevention, a infertilidade secundária atinge 1 a cada 7 casais nos Estados Unidos, no Brasil ainda não há dados oficiais sobre o assunto.

Esse diagnóstico tem menos aceitação que a infertilidade primária (quando o casal tem dificuldades em ter o primeiro filho), isso porque a mulher se cobra muito, pois acredita que esteja fazendo ou fez algo errado para que agora não consiga gerar outra criança. Contudo não é hora de se martirizar e sim de realizar novos exames e tratamentos para reverter a situação e continuar com o sonho de aumentar a família.

Quais são as causas da infertilidade secundária?

As causas da infertilidade secundária são praticamente as mesmas da infertilidade primária, tais como:

Fatores femininos

  • Problemas na ovulação;
  • Alterações tubárias;
  • Alterações no útero;
  • Alterações no endométrio;
  • Endometriose.

Fatores masculinos

  • Problemas de motilidade e morfologia;
  • Ausência de espermatozoide no sêmen (azoospermia);
  • Problema no transporte do espermatozoide.

Além dessas causas, o fator idade é um agravante, visto que muitas mulheres buscam ter o segundo ou terceiro filho com uma idade mais avançada, prejudicando a ovulação. A obesidade também afeta a fertilidade tanto na mulher quanto no homem.   

Qualquer que seja a causa, o problema está relacionado com alguma razão que se agravou ou apareceu depois que teve o(s) primeiro(s) filho(s).

Tratamentos para Infertilidade Secundária

Quais os tratamentos para a fertilidade secundária?

Assim como o tratamento para infertilidade primária, as secundárias também passam por todos os exames necessários, e são encaminhados para o tratamento de acordo com o diagnóstico do caso.       
Os recursos mais indicados são:

Fertilização In Vitro           
A Fertilização in Vitro ou FIV é um tratamento indicado para diversos fatores de infertilidade, tanto masculino quanto feminino. Nesse procedimento é recolhido o material da mulher (óvulo) e do homem (espermatozoide). A fecundação é realizada em um laboratório especializado e após o embrião gerado é transferindo ao útero.       
A taxa de sucesso do tratamento dependerá de muitos fatores, mas em mulheres até de 30 anos o índice é de até 70% com uma única tentativa de FIV. 

Inseminação Artificial      
Esse tratamento não é tão complexo quanto a FIV e pode ser realizado no próprio consultório de reprodução humana. O procedimento baseia-se no depósito do sêmen diretamente na cavidade uterina por meio de um cateter durante a ovulação (que é feita por indução por hormônio).

Mini-FIV
O tratamento Mini-FIV tem como finalidade a indução da produção dos óvulos sejam mais focados na qualidade do material genético e não na quantidade. A decisão do tratamento deve ser decidida pelo médico responsável, o qual avaliará de acordo com cada caso.

Outros fatores de dificuldade

Como a infertilidade secundária é pouco discutida, o casal ainda precisa aprender a lidar com questões familiares e pessoais para enfrentar o problema.

Cobrança pessoal

Após o diagnóstico de infertilidade secundária, geralmente a mulher entra em conflito consigo mesma. O desejo de ter o filho juntamente com a tristeza de não conseguir faz com que a mulher se sinta frustrada e a partir disso crie indagações, tais como:

  • Coloca em questão o amor pelo(s) filho(s) anterior          
    É óbvio que o casal ama o filho atual, mas é natural que se sinta frustrado por não conseguir realizar o sonho da família que tanto desejou.          
    Não duvide do seu amor pela sua família, isso não tem nada a ver com a infertilidade.

 

  • Problemas financeiros     
    O fator dinheiro se torna também uma preocupação, pois os pais colocam em questão se é certo tirar o dinheiro que seria para o investimento do filho para usá-lo em um tratamento.
    Lembre-se que esse dinheiro será revertido por mais uma realização do seu sonho, e, talvez, também do seu filho.

Cobrança familiar

Poucas são as famílias que compreendem o fato logo de primeira. Para eles sempre a melhor opção é desistir e deixar como esta.   
O fato é que a opinião de amigos e familiares não podem pesar em uma decisão tão pessoal do casal. Ao se deparar com esse diagnóstico de infertilidade secundária procure ajuda de médicos especializados no assunto, pois isso ajudará a entender e enfrentar melhor o problema. Buscar ajuda significa que o primeiro passo já foi dado para a realização da sua família.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI