Fator Uterino e Cervical


compartilhe esse post.

Fator Uterino e CervicalQualquer doença ginecológica que possa alterar a cavidade endometrial (parte interna do útero onde ocorre a implantação do embrião) pode interferir na fertilidade – o que ocorre em 5% dos casos de infertilidade.

As alterações da cavidade uterina mais frequentemente encontradas são os miomas e os pólipos uterinos. Algumas malformações uterinas congênitas, tais como útero bicorno, unicorno e didelfo, também são causas de infertilidade e/ou abortamento de repetição.

Mesmo em situações em que os miomas uterinos não modificam a forma do útero ou não apresentam comprometimento da cavidade uterina, eles podem modificar o meio ambiente do endométrio, dificultando a implantação embrionária e consequentemente a gestação. Além disso, vale mencionar que os miomas também estão associados a um aumento nas taxas de abortamento e parto pré-termo. Todo o quadro de mioma uterino deve ser avaliado cuidadosamente e os riscos e benefícios de cada tratamento proposto deve ser muito bem discutido.

Muco cervical

Em algumas mulheres, o muco cervical (muco presente no colo uterino), secretado no período préovulatório, torna-se hostil e acaba evitando a entrada dos espermatozoides no útero. O muco é responsável por transportar e armazenar os espermatozoides no trato reprodutor feminino, possibilitando o encontro dos mesmos com o óvulo.

Exames e tratamentos

Para avaliar a cavidade uterina adequadamente, o exame mais indicado é a histeroscopia diagnóstica. Outros exames também podem ajudar no diagnóstico de alterações na cavidade uterina, como:

Diagnóstico

Para o diagnóstico de fator uterino e cervical, um exame que já foi muito indicado é o teste pós-coito. Esse exame consiste na avaliação do muco do colo uterino no período fértil após 6 horas da relação sexual. Também é avaliada a quantidade de espermatozoides móveis presentes na vagina. Esse exame está em desuso atualmente pela sua alta porcentagem de falsos-positivos e falsos-negativos.

A histeroscopia diagnóstica com biópsia é o exame mais utilizado para diagnosticar a presença de endometrite, uma inflamação do endométrio que também pode dificultar a implantação do embrião.

Vale ressaltar que na presença de mioma submucoso e pólipo endometrial, a retirada do mesmo é sempre indicada antes de realizar qualquer tratamento para engravidar.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI