A idade pode diminuir a fertilidade masculina?


compartilhe esse post.

Muito se fala sobre a espera feminina para ter filhos, entretanto, os homens estão, cada vez mais, adiando a paternidade em busca de estabilidade profissional, financeira e pessoal. Muitos se questionam se a idade diminui a fertilidade masculina, visto que homens mais velhos também geram filhos.

É fato que existem casos de homens com mais de 60 ou 70 anos que tiveram filhos nessa idade, entretanto, pesquisas indicam que há sim uma diminuição da fertilidade masculina com o passar da idade.

Diferenças entre fertilidade masculina e feminina

A fertilidade é bastante diferente entre homens e mulheres. O primeiro aspecto que deve ser considerado é que as mulheres já nascem com a reserva ovariana que as acompanhará durante toda a vida, sendo que, conforme envelhecem, essa reserva também é afetada e, após a menopausa, encerra-se definitivamente.

No caso dos homens, a produção de espermatozoides continua ao longo da vida, no entanto, a qualidade e quantidade dos gametas podem ser afetadas devido à idade avançada.

Outra diferença entre os gêneros está relacionada à produção de hormônios. A idade reduz drasticamente os níveis de estrogênio no organismo feminino, aumentando as chances de gametas cromossomicamente alterados.

No caso dos homens, as mudanças hormonais são mais graduais, mas também ocorrem. O passar dos anos diminui os níveis de testosterona, o que afeta a fertilidade masculina e também aumentam os riscos de alterações cromossômicas nos espermatozoides.

Idade e problemas genéticos com fertilidade masculina

A idade, portanto, é um determinante na fertilidade, tanto dos homens quanto das mulheres. De acordo com um estudo francês que acompanhou 12 mil casais, o relógio biológico dos homens dataria a partir dos 30 anos, fase na qual se inicia uma diminuição da fertilidade e perda da qualidade do sêmen.

A partir dos 35 anos tornam-se mais comuns problemas relacionados a alterações genéticas no esperma, ocasionando bebês com alterações cromossômicas, que geram, por exemplo, a Síndrome de Down, Síndrome de Edwards e outras.

Outros estudos indicam que mulheres com 35 anos e parceiros de 45 anos ou mais demoram cinco vezes mais tempo para engravidar do que àquelas com parceiros de até 25 anos. Já mulheres com até 25 anos levam quatro vezes mais tempo para engravidar com parceiros de mais de 45 anos do que com aqueles da mesma idade.

Tais pesquisas indicam que a idade do homem tem influencia direta na capacidade do casal de engravidar, sendo um importante aspecto a ser considerado quando se tenta uma gestação, seja natural ou por métodos de reprodução assistida.

Alguns estudos indicam que essa redução da fertilidade masculina está associada principalmente com alterações no volume e motilidade dos espermatozoides, sendo que a concentração e a morfologia sofrem menos mudanças.

Como avaliar a qualidade do esperma com o decorrer da idade?

O principal exame realizado por homens para identificar a qualidade dos espermatozoides é o espermograma que pode ser realizado em qualquer idade. O exame permite conhecer precocemente algumas condições que podem impactar a fertilidade masculina, como varicocele ou anomalias cromossômicas, por exemplo, a microdeleção do cromossoma “Y”.

O espermograma avalia características como volume, concentração, morfologia Kruger e motilidade. A identificação de qualquer alteração possibilita um tratamento antes que a fertilidade seja mais afetada.

O ideal é que os homens que desejam a paternidade tentem gerar seus filhos até os 45 anos, após essa idade, as características dos espermatozoides tendem a passar por mais alterações, inclusive com a fragmentação do DNA, que além de dificultar a fecundação ainda podem causar alterações genéticas nos bebês.

Entre as alternativas para preservar a fertilidade masculina está manter bons hábitos, como alimentação saudável, prática de exercícios físicos, não fumar e manter o peso adequado. Caso identifique dificuldades em engravidar, o casal deve procurar auxílio de um médico especializado em reprodução humana.

 

Agende sua consulta



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI