O que é mini-FIV?


compartilhe esse post.

Tratamento Mini-FIV Fertilização in vitro

Tratamentos para reprodução humana costumam ter alto custo e nem todos casais com dificuldades para engravidar possuem condições financeiras de arcar com as despesas de alguns métodos. As clínicas públicas que oferecem os tratamentos costumam ter longas filas de espera, levando ao menos 3 anos até começar a realizar as consultas do casal.

Com os avanços da medicina e também maiores estudos sendo realizados em torno da fertilização in vitro, foi possível criar um método mais econômico e com as mesmas chances de sucesso da FIV tradicional. Tal procedimento foi chamado de mini-FIV e além de menores custos, também indica menores efeitos colaterais mas não garante resultado em todos os casos.

Diferenças entre mini-FIV e FIV

A técnica de mini-FIV é muito parecida com o procedimento tradicional, alterando apenas algumas quantidades de medicamentos. Estudos mostraram através do tempo que os primeiros óvulos obtidos através do tratamento para a fertilização têm maiores chances de se desenvolverem, sendo assim possível descartar os últimos. Dessa forma, foi possível criar um método que estimula a produção de menos óvulos por vez, diminuindo assim a concentração e o custo dos medicamentos utilizados para esta indução.

Além da diferença no custo, a menor quantidade de óvulos também inibe o congelamento de embriões. Existe uma quantidade adequada de embriões a serem implantadas no organismo feminino a cada tentativa de gestação, afim de evitar casos gemelares. Dessa forma, os embriões excedentes costumam ser congelados, o que é difícil no caso da mini-FIV, uma vez que menos embriões são formados.

Método

Para realizar o procedimento, o organismo feminino é estimulado através de hormônios que promovem o crescimento e desenvolvimento do folículo ovariano. Após o óvulo atingir o tamanho correto, ele é então coletado para a inseminação.

Enquanto isso, o esperma do homem é coletado e passa por um processo para separar os espermatozoides com melhores possibilidades de fertilização. Então o óvulo é inseminado e espera-se alguns dias (3 a 5) de desenvolvimento para a implantação do mesmo no útero feminino, que foi previamente estimulado para o espessamento do endométrio.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI