Preservação da fertilidade: quando optar pelo congelamento de óvulos


compartilhe esse post.

congelamento de óvulos e preservação da fertilidade

Atualmente muitas mulheres optam pela gravidez em um estágio mais tardio de sua vida devido a diversos fatores, tais como a busca pela estabilidade econômica, para se dedicar mais ao trabalho ou estudos, por não ter encontrado um parceiro, entre outros. O envelhecimento, no entanto, está diretamente relacionado com a redução da fertilidade feminina, com queda na quantidade e na qualidade dos óvulos, principalmente após os 35 anos.

Ao nascer a mulher possui cerca de 2 milhões de óvulos, mas desses apenas 500 irão amadurecer completamente sendo ovulados em algum momento da fase reprodutiva da mulher. A reserva ovariana da mulher diminui com o tempo, e é importante que as mulheres estejam cientes dessas alterações para que possam tomar uma melhor decisão acerca dos tratamentos de preservação da fertilidade. Esse tipo de procedimento também é comumente indicado para mulheres diagnosticadas com câncer que receberão tratamentos oncológicos, tais como quimioterapia e radioterapia, que podem afetar sua fertilidade.

Uma clínica de reprodução humana poderá dar o suporte necessário para a mulher que deseja realizar um tratamento de preservação da fertilidade por meio do congelamento de óvulos, além de individualizar estratégias que possam oferecer melhores chances de gravidez em um momento futuro.

Congelamento de óvulos

Atualmente, o congelamento de óvulos é uma das alternativas de preservação da fertilidade feminina. O procedimento possui diversas etapas. Primeiro o estimulo ovariano é realizado por meio da administração de gonadotrofinas, medicamentos hormonais injetáveis. Durante esse período, é realizado um acompanhamento da resposta ovariana e do crescimento dos folículos através do ultrassom transvaginal e de dosagens hormonais. Esse processo pode durar cerca de um mês entre o início do ciclo menstrual, realização do estímulo ovariano e a obtenção dos óvulos para congelamento.

A coleta dos óvulos é feita por punção ovariana guiada por ultrassom transvaginal. Esse procedimento é realizado com aplicação de anestesia geral. Não existe um número exato de óvulos que garanta as chances de gravidez no futuro. Esse número depende de vários fatores, sendo o mais importante a idade da mulher no momento do congelamento dos óvulos.

O processo de congelamento mais eficiente atualmente é a vitrificação, método de congelamento rápido, onde os óvulos que estão expostos em temperatura ambiente, são transferidos para tanques de nitrogênio líquido com temperaturas de – 196ºC. A reprodução assistida avançou após a implementação desse sistema de criopreservação. Atualmente, as taxas de sobrevida dos óvulos após o descongelamento são de aproximadamente 90%.

Os casos de congelamento de óvulos em mulheres diagnosticadas com câncer merecem atenção especial. Muitas vezes essas mulheres apresentam tumores sensíveis a hormônios e o estimulo ovariano deve ser individualizado para maior segurança desse grupo especial de pacientes.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI