Qual a diferença entre fertilização in vitro e inseminação artificial?


compartilhe esse post.

médico explica diferença entre fertilização in vitro e inseminação artificial

Uma clínica de reprodução possui diversos tratamentos que podem ser realizados por casais que não conseguem engravidar naturalmente. Cada tipo de tratamento é utilizada para um caso específico, e apenas um médico especializado pode definir a causa da infertilidade e o melhor tratamento para cada casal.

Os tratamentos mais conhecidos são a fertilização in vitro e a inseminação artificial. Muitas pessoas confundem os dois tratamentos que possuem diferenças cruciais e diferentes taxas de sucesso, além de utilizarem o termo inseminação in vitro, que não é correto. Apesar das diferenças, as duas formas são consideradas reprodução assistida, uma vez que a gestação ocorre com uma assistência médica.

Como é feita a reprodução assistida

Tanto a inseminação artificial quando a fertilização in vitro são procedimentos realizados com acompanhamento médico e possíveis apenas com os avanços tecnológicos que mudaram os rumos da medicina. Ambas utilizam medicamentos para induzir a ovulação para então realizar a fecundação. E ai reside a maior diferença.

  • A inseminação artificial é um procedimento mais simples do que a FIV. A inseminação consiste em diminuir o caminho percorrido pelo espermatozoide até o óvulo. A técnica é eficaz em diversos casos, como quando o homem possui alterações leves no sêmen ou se a mulher apresenta um muco no colo uterino que impede a subida dos espermatozoides, além dos casos em que a mulher não ovula adequadamente. Na inseminação artificial, o sêmen é depositado diretamente na cavidade uterina, quando a mulher tenha ovulado para ser fecundado na tuba uterina. Para realizar o procedimento, o sêmen é coletado através da masturbação e separado em laboratório, afim de selecionar os espermatozoides com maior potencial. Nos casos em que há alteração nas trompas ou que hã alterações importantes do sêmen, o tratamento indicado é a fertilização in vitro.
  • A fertilização in vitro já é um tratamento mais complexo, realizado totalmente em laboratório. Na técnica o óvulo é retirado do ovário através de uma punção por via transvaginal e é fecundado pelo espermatozoide no laboratório, fora do corpo feminino. Após alguns dias de desenvolvimento o embrião no laboratório é transferido para o útero, que foi previamente preparado para aceitar o embrião. A fertilização in vitro está indicada para casais em que a mulher apresenta alterações nas trompas ou nos casos do homem ter uma alteração importante no sêmen, como baixa concentração de espermatozoides ou baixa motilidade.

 Diferenças entre os métodos

Uma grande diferença entre os dois métodos, além de a fertilização in vitro ser mais eficaz, a inseminação artificial possui menor preço, por necessitar de menos procedimentos médicos e equipamentos na clínica. Alguns hospitais públicos oferecem a inseminação artificial gratuita, mas a fila de espera é grande.

Cada caso deve ser analisado de forma individual, uma vez que cada tratamento é indicado para um problema de fertilidade específico. Tanto a inseminação artificial quando a fertilização in vitro têm boas taxas de sucesso e ajudam os casais que desejam engravidar.

Imagem: Shutterstock.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI