Quando o congelamento de óvulos é indicado?


compartilhe esse post.

O congelamento de óvulos é uma técnica de reprodução humana recente, principalmente aqui no Brasil, que proporcionou diversos avanços na Medicina Reprodutiva, inclusive, aumentando as chances de gravidez e possibilitando a preservação da fertilidade para casos específicos.

O procedimento consiste em manter os óvulos congelados em nitrogênio líquido, utilizando técnicas de resfriamento que permitem que o material seja preservado por muitos anos.

Dentre as técnicas de resfriamento existentes, a mais indicada pelos especialistas em reprodução humana é a vitrificação, visto que ela promove o congelamento do material de forma mais rápida, evitando danos ao óvulo e, consequentemente, aumentando as chances de gravidez.

Considerada uma forma de preservar a fertilidade, a técnica de congelamento de óvulos é mais indicada em alguns casos específicos.

Em quais casos a técnica de congelamento de óvulos é indicada?

As principais indicações para o congelamento de óvulos são as seguintes situações:

  • Pacientes em tratamento oncológico: Os tratamentos oncológicos (radioterapia e quimioterapia) afetam a fertilidade devido causar a falência celular dos óvulos. Para esses casos, o congelamento de óvulos é indicado para as pacientes que passarão pelo procedimento e desejam engravidar no futuro, sendo que o congelamento é realizado antes do início do tratamento;
  • Pacientes de FIV: Em alguns casais, a coleta de espermatozoides do homem não resulta em um número suficiente para o tratamento. Dessa forma, o congelamento de óvulos é indicado no momento da coleta dos gametas da mulher, visto que foi realizada uma indução ovariana por meio de medicamentos e não se pode deixar passar o momento ideal da coleta. Há casos, também, nos quais a indução ovariana resulta em óvulos excedentes e o casal pode optar pelo congelamento dos gametas que não forem fertilizados, caso não queiram doar, a fim de garantir uma outra gestação futura ou outras chances do tratamento, caso a primeira tentativa não tenha sucesso.
  • Pacientes com baixa reserva ovariana: O congelamento de óvulos é uma ótima opção para mulheres com histórico familiar de menopausa precoce ou que já apresentam queda na reserva ovariana e ainda possuem o desejo de engravidar. A técnica possui um custo-benefício ainda melhor quando é realizada em paciente de até 35 anos de idade.
  • Pacientes com baixa reserva ovariana em meio a uma FIV: Nesses casos, o congelamento de óvulos permite a criação de um “banco de óvulos”, formado a partir da coleta de mais de um ciclo de indução ovariana, a fim de juntar um número bom para realizar a fertilização.

O congelamento de óvulos pode ser uma técnica auxiliar a diversos casos de pacientes que desejam engravidar futuramente ou já estejam em meio a um tratamento de reprodução humana e desejam aumentar as chances de sucesso. Contudo, apenas um especialistas poderá confirmar se a técnica é aplicável ao caso.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI