Reversão de vasectomia ou FIV – O que é mais indicado?


compartilhe esse post.

A vasectomia é considerada uma das formas de contracepção definitiva, assim como a laqueadura das trompas uterinas para as mulheres, visto que ela consiste na interligação dos ductos deferentes, fazendo com que os espermatozoides não façam mais parte do líquido seminal do homem. Contudo, devido ao avanço da Medicina, atualmente é possível realizar a reversão da vasectomia e tornar o homem fértil novamente.

O procedimento de reversão de vasectomia, também conhecido entre os especialistas de reprodução humana como vaso-vaso anastomose, consiste na recanalização dos canais deferentes, permitindo, assim, que os espermatozoides voltem a fazer parte do sêmen, o que possibilita uma gravidez natural.

Afinal, embora muitas pessoas pensem o contrário, após realizar a vasectomia o homem não se torna estéril, visto que a produção de gametas masculinos permanece contínua. Dessa forma, quando é feita a recanalização durante a reversão de vasectomia, os espermatozoides voltam a ser ejaculados junto ao sêmen.

Quais são as chances de sucesso da reversão de vasectomia?

Muito buscada para os casos nos quais o homem encontra-se em um novo relacionamento e a parceira apresenta o desejo de engravidar, a reversão da vasectomia apresenta bons resultados, dependendo de algumas características do paciente, tais como:

  • Há quanto tempo o procedimento de interligação dos ductos deferentes foi realizado;
  • A preexistência de alguma doença crônica que possa prejudicar as funções reprodutoras do homem, como a varicocele, por exemplo;
  • A idade do paciente, visto que os espermatozoides podem sofrer alterações na qualidade, quantidade ou capacidade de mobilização, entre outras características.

Nos casos em que o paciente apresentar boas condições e o casal permanecer com o desejo de realizar o procedimento de reversão de vasectomia, as chances de sucesso podem variar de 15% a 90%, de acordo, principalmente, com o tempo de procedimento, como pode ser visto na tabela abaixo:

taxa de Sucesso da Reversão de VasectomiaDesse modo, apesar de possibilitar que os espermatozoides voltem ao líquido seminal do paciente, em alguns casos a reversão de vasectomia não é suficiente para que o casal consiga engravidar de forma espontânea, sendo indicado a um tratamento de reprodução humana, como a fertilização in vitro, por exemplo.

Quando é melhor optar pela FIV?

A fertilização in vitro é o tratamento de reprodução humana mais indicado pelos especialistas devido às altas taxas de sucesso. É comumente recomendado como uma alternativa ao procedimento de reversão de vasectomia nos casos em que a contracepção foi realizada há mais de 10 anos ou quando o paciente apresenta idade mais avançada.

Nesses casos, diferentemente de outros casos de fertilização in vitro, nos quais a coleta de espermatozoides é realizada por meio de masturbação, os gametas são coletados por meio de punção testicular, visto que não há a presença de células reprodutoras no líquido seminal do paciente. Existe ainda a possibilidade de realizar a seleção dos espermatozoides mais qualificados para, então, serem utilizados na fertilização.

Os óvulos da parceira são coletados após a indução ovariana e a fecundação ocorre em laboratório, onde os embriões são acompanhados até alcançarem a fase ideal para serem transferidos ao útero da mãe.

Apenas um especialista em reprodução humana poderá afirmar qual é o procedimento ideal para o caso, após a avaliação completa dos exames solicitados previamente por ele.



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI