Quantas tentativas de FIV são necessárias para obter sucesso?


compartilhe esse post.

Assim como em uma tentativa de gravidez natural, um tratamento de reprodução humana pode não surtir o efeito esperado, ocasionando falhas na formação ou na implantação do embrião. Essas falhas podem acontecer devido a diversos fatores, fazendo com o casal que buscou o tratamento de fertilização in vitro precise realizar mais de uma tentativa até conseguir engravidar.

Existem diversos fatores relacionados às chances de o embrião conseguir se implantar no endométrio da paciente após a transferência para o útero. Questões ligadas tanto à qualidade do embrião resultante do tratamento de reprodução humana quanto às características hormonais do endométrio, que o tornam receptivo ou não ao embrião.

De uma maneira geral, existem três fatores principais relacionados à possibilidade de implantação do embrião. São eles:

  • Qualidade do embrião;
  • Receptividade endometrial;
  • Interação entre o embrião e o endométrio.

Essas condições são as principais responsáveis por um casal precisar realizar mais de uma tentativa de gravidez por meio da FIV.

tentativas-de-fiv

Quando realizar uma nova fertilização in vitro?

Caso algum dos fatores citados venha a influenciar no tratamento de reprodução assistida, as chances de ocorrerem falhas na implantação são maiores. Por isso, quando um ciclo de FIV não dá certo, o ideal é avaliar o que causou a falha do tratamento antes de partir para uma segunda tentativa.

A idade da paciente é muito importante, visto que a reserva ovariana reduz com o passar do tempo e sofre uma queda maior após os 35 anos. Quanto mais avançada for a idade da paciente, menor é a capacidade fértil dela. Isso porque, além da queda na reserva ovariana, o ciclo de ovulação prejudicado pela idade da paciente pode originar óvulos com alterações cromossômicas, o que pode acarretar no desenvolvimento de um embrião aneuploide (alterações cromossômicas do embrião), caso o espermatozoide do parceiro consiga fecundar o óvulo.

Apenas uma pequena parte dos embriões com alterações cromossômicas conseguem evoluir para uma gestação, pois a própria natureza interrompe o desenvolvimento do embrião, acarretando em falha de gravidez ou até mesmo um aborto espontâneo em fases iniciais de gravidez.

Há casos, também, em que a receptividade do endométrio da paciente é alterada devido a fatores hormonais, acarretando um possível desvio na janela implantacional do endométrio, período no qual o útero é mais receptivo à implantação do embrião.

Independentemente do caso, é fundamental avaliar o que levou à falha do tratamento nas tentativas anteriores antes de realizar uma nova.

Quantas tentativas de FIV são possíveis?

É preciso considerar as questões mencionadas, bem como as causas descobertas para as perdas anteriores para saber se vale a pena realizar uma nova tentativa de fertilização in vitro. Não existe um número máximo de tentativas, dependendo, principalmente, das condições de saúde e da disposição financeira do casal.

Além disso, existem especialistas em reprodução humana que acreditam que um tratamento de reprodução assistida pode se aprimorar de acordo com as tentativas realizadas, ou seja, a FIV pode ser mais eficaz em mulheres que já passaram por ciclos do tratamento anteriormente. No entanto, essa questão depende muito de cada caso e, principalmente, da causa de infertilidade.

Apenas o especialista em reprodução assistida que acompanha e realiza o tratamento com o casal pode confirmar se ainda é vantajoso ao casal realizar novas tentativas de FIV. Existem pessoas que têm uma boa resposta ao procedimento logo na primeira tentativa, enquanto outras precisam realizar mais vezes a técnica até conseguir engravidar. Cada caso deve ser avaliado individualmente.

Agende sua consulta



Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI