Inseminação Artificial

Saiba mais sobre a inseminação artificial | Mater Prime

A inseminação artificial ou inseminação intrauterina (IIU) consiste em uma técnica de reprodução assistida na qual o sêmen é depositado dentro da cavidade uterina. Considerada uma técnica de baixa complexidade, pode ser realizada no próprio consultório e é indicada para alguns casos de infertilidade do casal, sendo os principais:

  • Mulheres com distúrbios de ovulação/ não ovulam adequadamente: geralmente são mulheres que têm irregularidade da menstruação. A causa mais comum é a Síndrome dos Ovários Policísticos.
  • Presença de muco espesso (fator cervical): todas as mulheres produzem um muco no colo do útero que muda suas características de acordo com a fase do ciclo menstrual. No período ovulatório (período fértil), essa secreção se torna mais líquida e permite a entrada dos espermatozoides para dentro da cavidade uterina. Em algumas mulheres, esse muco produzido continua espesso e torna-se hostil para a subida dos espermatozoides, que não conseguem chegar as trompas.
  • Homens com sêmen discretamente alterados: alguns homens apresentam uma concentração no limite inferior da normalidade e uma porcentagem razoável de espermatozoides móveis progressivos com morfologia normal. Nesses casos, a gravidez espontânea é mais difícil devido a essas pequenas alterações no sêmen, mas na inseminação artificial, a chance de gravidez aumenta, pois há um processamento seminal, onde são separados os melhores espermatozoides para serem depositados no interior do útero.

Condições para realizar a inseminação artificial

Descubra quais as condições para realizar a inseminação artificial | Mater Prime A mulher deve ter pelo menos uma tuba uterina (trompa) normal. Como a fertilização do espermatozoide no óvulo ocorre no interior da tuba (tanto em condições naturais como na inseminação), a tuba deve permitir o encontro do óvulo com os espermatozoides. O melhor exame para avaliar essas condições das tubas uterinas é a histerossalpingografia. Para mulheres com laqueadura tubária o tratamento indicado é a fertilização in vitro ou a cirurgia de reversão de laqueadura.

Já o homem deve possuir um sêmen com pelo menos 5 milhões de espermatozoides móveis progressivos para cada mL de sêmen. Para que tenhamos esse número, devemos avaliar a quantidade total dos espermatozoides no espermograma e avaliar a porcentagem de espermatozoides móveis rápidos e lentos. Quando a motilidade estiver bem abaixo de 40% e a morfologia estrita de Kruger estiver abaixo de 5%, a chance de sucesso com a inseminação artificial diminui consideravelmente e nesses casos está indicado a fertilização in vitro com a técnica de ICSI.

Vale lembrar que homens com vasectomia prévia não podem realizar a inseminação artificial, nesses casos, é possível a gestação através de uma cirurgia de reversão da vasectomia ou da fertilização in vitro com a obtenção dos espermatozoides por meio de uma punção do epidídimo ou testículo seguida da técnica de ICSI (PESA ou TESE).

Inseminação Artificial

Saiba mais sobre a inseminação artificial - Centro de inseminação artificial Mater Prime O tratamento da inseminação artificial intrauterina se inicia a partir do início da menstruação (ciclo menstrual). No segundo dia do ciclo menstrual, a mulher começa a aplicar um hormônio chamado FSH que irá recrutar alguns folículos dos ovários e estimular o crescimento desses folículos contendo óvulos em seu interior. Cada folículo contém um óvulo.

Essas doses são diárias por cerca de 9 a 10 dias. Durante esses dias, são realizados exames de ultrassons a cada 2 a 3 dias para acompanhamento do crescimento dos folículos e é possível o ajuste da dose utilizada do medicamento. Quando um ou dois folículos atingirem o tamanho de 18mm, então é aplicado um segundo hormônio chamado hCG (coriogonadotrofina humana). Esse hormônio promove o amadurecimento do óvulo e o rompimento dos folículos (ovulação) após cerca de 36 horas de sua aplicação.

Cerca de 2 horas antes da ovulação, o homem faz a coleta do sêmen através de masturbação. Esse sêmen então é levado ao laboratório que irá separar os espermatozoides mais bem formados, móveis e concentrá-los após o processamento seminal.

O sêmen preparado e “turbinado” é depositado no interior do útero no momento da ovulação usando um fino cateter. Esse procedimento é indolor e se assemelha à coleta do Papanicolau. A mulher permanece deitada por 20 a 30 minutos para que os espermatozoides atinjam as tubas uterinas. Após esse tempo, pode seguir suas atividades habituais.

Informações importantes:

  • A inseminação artificial apresenta taxas de sucesso de 25% a 35%, a depender da idade da mulher e de cada caso específico.
  • A chance de gêmeos depende do número de óvulos liberados. Esse controle é realizado através das doses dos hormônios utilizados.
  • Quando o número de folículos acima de 18mm é maior de 4, o risco de gravidez múltipla com a inseminação artificial é grande e nesses casos o procedimento é cancelado.
  • O custo do tratamento de inseminação artificial é bem mais acessível que os tratamentos mais complexos, como a fertilização in vitro.

Entenda melhor sobre o assunto com o vídeo:

 

Mater Prime

A Mater Prime é uma clínica de Reprodução Humana Assistida criada pelos médicos Dr. Giuliano Bedoschi e Dr. Rodrigo da Rosa Filho. Composta por 4 unidades, duas localizadas no bairro de Moema, uma na Bela Vista e uma em Alphaville, bairro nobre da cidade de Barueri. Todas as unidades possuem instalações que facilitam o acesso e a comodidade dos pacientes.

Tudo sobre a clínica

Instagram

Insta @materprime

Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI