Coito Programado

Coito programadoO Namoro programado é um tratamento que envolve o acompanhamento ultrassonográfico do crescimento folicular ovariano ao longo do ciclo menstrual para orientar o casal qual o melhor momento para a relação sexual pensando na obtenção da gravidez. Esse tratamento possibilita a otimização das chances de gravidez por diversos motivos:

Possibilita a realização de um estímulo ovariano leve, geralmente utilizando indutores da ovulação na forma de comprimidos orais. Esse estímulo promove um crescimento de um número maior de folículos dentro do mesmo ciclo menstrual, aumentando o número de óvulos disponíveis para fecundação e aumentando as chances de gravidez. Vale lembrar que algumas mulheres beneficiam-se do uso de medicamentos injetáveis (gonadotrofinas) para o estímulo ovariano.

O acompanhamento ultrassonográfico do ciclo menstrual permite ainda a monitorização do padrão e do crescimento endometrial. Sabemos que o padrão trilaminar e espessura maior que 6 ou 7 mm no momento próximo à ovulação são parâmetros adequados para o sucesso do tratamento. Mulheres com endométrio fino ou espessado podem apresentar dificuldades de implantação do embrião dentro do útero.

Possibilita uma programação antecipada do melhor momento para a relação sexual. Isso pode ser muito útil para orientar o homem do período de abstinência ideal para melhorar os parâmetros do sêmen (aumento da concentração total, porém sem ter prejuízo na perda de motilidade dos espermatozoides).

O casal mantém relação sexual no melhor momento ovulatório, otimizando ao máximo as chances de gravidez.

Para a realização desse tratamento, alguns critérios devem estar presentes. A mulher deve apresentar tubas uterinas normais ao exame de histerossalpingografia e o homem espermograma normal.

Este tratamento geralmente é indicado para casais nos quais a mulher apresente distúrbio ovulatório como principal causa da infertilidade.

Geralmente esse tratamento é indicado a casais sem sucesso nas tentativas de gestação sem acompanhamento médico após 1 ano de tentativas (ou 6 meses quando a mulher tiver mais de 35 anos).

Passo-a-passo do tratamento

No procedimento, utiliza-se uma pequena quantidade de hormônios para crescimento dos folículos ovarianos com o objetivo de produzir poucos óvulos com maior qualidade, sendo que a dose de hormônios é ajustada para cada paciente. Para esse fim, um dos medicamentos mais utilizados é o citrato de clomifeno, devido ao alto índice de sucesso e seu baixo custo. Esse medicamento estimula indiretamente o recrutamento e crescimento do folículo ovariano.

Esse processo é acompanhado pelo ultrassom a cada 2 a 3 dias durante o ciclo menstrual e no momento em que o folículo ovariano apresenta cerca de 18 mm (normalmente após 12 a 14 dias após o início da menstruação), a ovulação então é induzida através da administração do hormônio HCG e o casal é orientado a manter relações nesse período. Os espermatozoides são ativos por cerca de 48h a 72 h dentro dos órgãos genitais femininos, enquanto os óvulos duram, em média, entre 12h e 36h. Quanto maior for a sincronia entre o momento da ejaculação do sêmen e a ovulação, maior é a chance de gravidez.

O acompanhamento ultrassonográfico durante o tratamento é fundamental para avaliar o número de folículos em crescimento, aspecto do endométrio e fornecer subsídios para precisar a data da ovulação. O endométrio no início do ciclo menstrual apresenta-se fino, de aspecto linear. Com o estímulo ovariano, o hormônio produzido pelos ovários estimula o crescimento do endométrio, atingindo a espessura de 7 mm a 14 mm e apresentando um aspecto chamado de trilaminar (imagem semelhante a uma boca no ultrassom).

Após a ovulação, o folículo ovariano que liberou o óvulo contido em seu interior torna-se irregular e é chamado de corpo lúteo. O corpo lúteo é responsável por produzir a progesterona, o hormônio responsável pela manutenção da gestação. O endométrio por sua vez torna-se diferenciado e receptivo à chegada do embrião e ao ultrassom vê-se uma imagem esbranquiçada, desaparecendo o aspecto trilaminar da primeira fase do ciclo menstrual.

  • Taxa de sucesso do tratamento: Aproximadamente 20% por tentativa;
  • Casais mais jovens e com pouco tempo de infertilidade têm maiores taxas de sucesso.

Informações pós-tratamento

O objetivo da estimulação da ovulação é que sejam liberados 1 ou no máximo 2 óvulos, para diminuir a chance de gravidez gemelar ou múltipla. Muitas vezes, o ciclo induzido deve ser cancelado pelo grande risco de gestação múltipla, pois os ovários produziram uma quantidade grande de folículos ovarianos. Algumas mulheres podem apresentar hiperestímulo ovariano com os medicamentos prescritos, mesmo em dose baixa, principalmente as mulheres jovens, magras e com síndrome dos ovários policísticos. Por isso é muito importante o acompanhamento ultrassonográfico de todo o ciclo menstrual com médico especialista em reprodução humana. Outros efeitos colaterais que podem ocorrer são inchaço e desconforto abdominal.

Se o casal não obtiver sucesso após 3 tentativas (meses) de coito programado, é recomendado adotar tratamentos mais complexos e com maior taxa de sucesso, como inseminação intrauterina ou fertilização in vitro.

Redes Sociais

Confira as novidades da Mater Prime nas nossas redes sociais e compartilhe com seus amigos.


© 2015 - Desenvolvido por WSI